article-image

A felicidade é possível? Existe? Onde esta? A vida de cada ser humano é uma correria atrás da felicidade. Mas qual felicidade?
Aqui é que se distinguem os homens entre os bravos e os medíocres.
Os primeiros não se satisfazem em alcançar ideais materiais, isto é os que saciam a barriga, os sentidos e desejos de natureza física… mas vão mais além…. Procuram algo mais que satisfaça totalmente o homem na sua totalidade. Os segundos, isto é, os moles e medíocres, os que querem ignorar as belezas e as alturas sublimes ás quais Deus os chamou, se satisfazem em alcançar ideias humanos, físicos, colocando todos seus esforços para procurar riquezas, prazeres, honrarias… e quando os alcançaram permanece nos seus coações e frustação, a angustia, o vazio interior. Para que o homem readquira seu equilíbrio total – é preciso que ele procure um ideal completo – que satisfaça totalmente a sua parte física e sua parte espiritual. Quando o homem se satisfaz só com seu ideal material, ele não passa de seu nível animal, ficando ao lado do cão, do sapo e de todos os animais. Quando, ao contrário, o  homem procura seu verdadeiro ideal para o qual foi criado, então o homem se projeta no infinito. E poderá alcançar a felicidade total.
Esta felicidade existe? É possível? – É. Mas só para os fortes.

A VERDADEIRA FELICIDADE: A GRAÇA
Há outra realidade que pode fazer grande o homem, que pode eternizar o homem. È a Graça.
A Graça é a única realidade que engrandece o homem, que o faz aceito e amado por Deus para sempre.  A Graça é a única grandeza, a única riqueza que vale a pena lutar, suar, para adquiri-la e aumenta-la.
O SUPREMO VALOR DA VIDA
Diante de deus o homem tanto vale quanta graça possui.  O ser mais miserável, mais pobre, mais desgraçado aos olhos do mundo, vale mais do que um rei, um papa, um presidente da republica, se ele possuir mais graça. Todos os valores da vida, como trabalho, riqueza, fama, qualidades, realizações… adquirem  morais e intelectuais, para nada servem, se não aumentam a graça.
“O que não se torna graça não vale nada”.  Quem, ao momento da morte, não possuir a graça, sua vida foi um fracasso total, pois não terá alcançado o ideal.
A felicidade á qual deus o chamou e para a qual foi criado.
A graça é a chave de todo nosso destino.

O QUE NÃO É A GRAÇA
— Não é uma ajuda, um socorro, um favor que a gente pede a Deus em certas circunstancia difíceis.
— Não é um perdão de Deus, nem uma diminuição de pena que Deus concede, como faria um chefe de estado que muda a pena de alguém de mais grave em menos grave.
— Não é também aquele certo favor religioso que a gente experimenta no coração, como uma espécie de agradável estado psicológico, quente e intimo—percebível com nossa sensibilidade, quando realizamos um ato bom, ou quando nos encontramos sozinhos num lugar ou na Igreja e rezamos alguma coisa… Estas satisfações sentimentais, estas consolações sensíveis, não são a graça…
O QUE É A GRAÇA
Para entender melhor a graça é preciso analisar primeiro alguns textos da Escritura divina. Em alguns textos do Antigo Testamento lemos que o povo judeu e alguns justos “encontraram graça diante de Deus”.
— Noé  encontrou graça diante do Senhor” (Gn 6,8).
— Deus falou a Moises- “Eu te conheço pelo nome, e encontrastes graça diante de mim” (Ex 33,12).
— “Não temas, Maria, pois encontrastes  graça diante de Deus” (Lc 1,30). Acontece que o homem pecador não pode agradar Deus. Não tem nada dentro de si ao ponto de atrair sobre si a benevolência e a amizade de Deus. Por conseguinte, para o homem ter em si algo que agrada a Deus, é preciso pensar que o mesmo homem tenha recebido de Deus algo que é de Deus. É preciso que Deus comunique ao homem que agrada a Deus algo de divino. È São Paulo que nos esclarece bem  significado deste algo e a sua proveniência e em que consiste.
— “Somos gratuitamente justificados pela sua graça” (Rm 3,24).
— “Pela graça de Deus sou o que sou” (1Cor 15,10)
— “Justificados pela sua graça, nos tornamos herdeiros da vida eterna” (Ef 4,7). Deus é perfeição, é santidade, é bondade, é amor, É vida total. Pela graça, nós recebemos de Deus uma participação a esta perfeição, santidade, bondade, amor e vida de Deus. O ser humano que recebeu a graça significa que recebeu de Deus a vida de Deus – e a vida sobrenatural. A vida sobrenatural é a graça.
EFEITOS DA GRAÇA
A transformação que Deus opera em nós por meio de graça nos faz filhos de Deus – templos do Espirito Santo – nos incorpora a Cristo.

SOMS FILHOS DE DEUS (Jo 3,1)
Primeira carta de S. João, capitulo três, versículo primeiro. “Considerai com que amor nos amou o Pai, para que sejamos chamados filhos de Deus. E nós o somos de fato.  Há neste versículo do apostolo do amor toda a realidade essencial da vida cristã, e do nosso destino ou ideal eterno. Não somos somente criaturas. Somos filhos de Deus. Deus nos comunicou a sua vida divina e nos faz participantes da sua mesma natureza. De que modo somos filhos de Deus? Vamos explicar com exemplos. – Um carpinteiro construiu uma mesa. Esta mesa pode-se dizer que é filha do carpinteiro? Não. De jeito nenhum. dizer que é obra do carpinteiro. – Miguel Ângelo esculpiu uma magnifica obra de arte—o Moisés. È tão perfeita que gênio, ao término da obra, desferindo uma martelada na cabeça, exclamou: –“Por que não falas?”  Pois bem, o Moisés, obra- prima de Miguel Ângelo, pode-se chamar de filho de Miguel Ângelo? Não. Mas obra de Miguel Ângelo.   – Há um homem que tem um filho. Este último não é obra do pai, mas filho. Porque recebeu do pai a mesma natureza do pai.  Nós somos filhos de Deus porque recebemos d Ele a sua natureza divina. Recebemos de Deus a sua mesma vida divina. Aquela vida que Ele mesmo vive. Isto é o essencial em relação à graça.  Outros textos que revelam a mesma e grandiosa realidade. – “O poder divino deu-nos tudo o que contribui para a vida e piedade, fazendo-nos conhecer aquele que nos chamou por sua gloria e sua virtude.  Por eles temo entrado na posse das maiores e mais preciosas promessas a   fim de tornar-nos, por este meio, participantes da natureza divina…”(2Pd 1,3-4) Eis que agora podemos compreender por que Jesus nos ensinou a rezar a Deus: Pai nosso…. Deus é um Pai de verdade, pois nos comunicou a sua natureza divina por meio da graça. E nós  somos seus filhos. E se somos filhos temos também direito á herança de Deus nosso Pai. Esta herança é a felicidade total na sua Casa – O Céu. Este é o verdadeiro ideal do cristão.

PRIMEIRA DIFICULDADE
A participação da vida divina a nós não deve ser entendida em sentido panteístico, isto é, como, como transformação total da substancia da alma na divindade. Não.  A infinita distancia entre nós, criaturas, e Deus Criador, fica no mesmo. Vamos explica com um exemplo.  Lancemos um pedaço de ferro numa fornalha ardente. Sem perder sua natureza de ferro ele se torna ardente e luminoso como o fogo da fornalha e ilumina e arde como o fogo da fornalha.  Assim acontece na alma por meio da graça. A alma não deixa de ser substancia criada e finita, porém ao mesmo tempo possui a natureza de Deus.
SEGUNDA DIFICULDADE
Quem vive em graça é filho de Deus. Perguntemos: Qual a diferença entre nós e Jesus Cristo? Resp: Jesus é Deus substancialmente, pela sua natureza divina. A natureza de Cristo é igual em tudo à do Pai.  O cristão em graça recebe a natureza divina participada, pelos méritos de Jesus Cristo que morreu por nós. – Nós somos filhos de Deus adotivos. Aqui precisa muita atenção. A palavra adotivo não deve ser entendida ao modo dos homens. A adoção humana não comporta nenhuma mudança interior no adotado. O adotado fica o que era antes de ser adotado com a mesma natureza dos seus verdadeiros pais. A adoção humana é só um ato jurídico exterior. A adoção divina não é só um simples ato exterior ou legal, mas é um ato real que nos transforma realmente em filhos de Deus. Esta transformação interior está participação real da natureza divina nós a chamamos graça santificante.

TERCEIRA DIFICULDADE
A inteligência e a vontade e a vontade, qualidades espirituais, são exigências necessárias da natureza humana. A graça é dom sobrenatural, isto é, não é devido à natureza humana, mas é dom de Deus, dado a mais pela sua bondade por que Deus é amor.
Terceiro efeito: Nos incorpora a Cristo “Eu sou a videira, vos os ramos. Quem permanece em mi e eu nele, esse dá muito fruto. Porque sem mim nada podeis fazer” (Jo 15,5)

QUE É A GRAÇA DE DEUS
— GRAÇA, é palavra grega: KARIS. Significa: o que torna agradável uma pessoa.
— Indica um DOM não merecido pelo homem e ao qual não tem direito, dado por Deus, que torna a pessoa agradável a Deus.
— Noutras palavras: A GRAÇA é um dom sobrenatural dado de graça por Deus, em vista da salvação eterna.

PARA ENTENDER A GRAÇA DIVINA
Analisemos algumas passagens da Bíblia: — “Noé encontrou graça diante de Deus” (Gn 6,8). – Deus falou a Moisés: “Eu te conheço pelo nome: encontrastes GRAÇA diante de mim” (Ex 33,12). – Disse o Anjo a Maria: “Não temas Maria, encontraste GRAÇA junto de Deus” (Lc 1,30). O homem pecador não possui nada que possa AGRADAR a Deus. Para que o homem possa AGRADAR a Deus é necessário que receba de Deus ALGO que o terne AGRADÀVEL a Ele. De fato, lemos na Bíblia: “Somos gratuitamente justificado (santificados) pela sua GRAÇA” (Rm 3,24). – O grande apostolo dizia: “Pela sua GRAÇA sou o que sou” (1Cor 15,10). –“Justificados pela GRAÇA nos tornamos HERDEIROS da Vida eterna” ( Tt 3,7).  Por estas palavras da Bíblia podemos entender bem que a GRAÇA é um DOM de Deus que transforma o homem e o torna AGRADEVÉL A DEUS. – Deus é santidade infinita, bondade infinita, beleza infinita. – Pela GRAÇA, Deus nos comunica a sua felicidade, a sua beleza, e o seu amor. Numa palavra, pela Graça divina nos tornamos “PARTICIPANTES DA NATUREZA DE DEUS” (2Pd 1,3-4). No homem que possui a GRAÇA, Deus encontra ALGO que lhe agrada, pois é ALGO que é de Deus e que Deus deu. Agora podemos entender as palavras do Anjo a Maria: “Alegre- te, ó CHEIA DE GRAÇA”(Lc 1, 38).

DEFINIÇÃO DA GRAÇA DIVINA
A Graça divina é um DOM de Deus, dado gratuitamente e sem mérito algum de nossa parte, que APAGA todo tipo de pecado, e nos comunica a VIDA DIVINA,  e nos faz FILHOS DE DEUS, MEMBROS DA IGREJA JÁ, HERDEIROS DO CÉU.

 

 

 

Comentários

Nenhum comentário.

Nome:
E-mail:
Site:
Comentar:
 Adicionar Comentário